Contactos | English | Mapa do site
banner

Notícias

Contratação Doutorados

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL DE SELEÇÃO INTERNACIONAL PARA A CONTRATAÇÃO DE DOUTORADO(A) AO ABRIGO DO ARTIGO 23.º DO DECRETO-LEI N.º 57/2016, DE 29 DE AGOSTO NA REDAÇÃO QUE LHE FOI CONFERIDA PELA LEI Nº57/2017 DE 19 DE JULHO COM A REFERÊNCIA CCVL_CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

 1. Em reunião da Direção do Centro Ciência Viva de Lagos do dia 20 de julho de 2018, foi deliberado abrir concurso de seleção internacional para um lugar de doutorado(a) para o exercício de atividades de gestão e comunicação em C&T na (s) área (s) científica (s) de Biologia, especialidade de Biologia Populacional em regime de contrato de trabalho a termo incerto ao abrigo da alínea g) do nº 1 do artigo 140º do Código do Trabalho, para a execução de um serviço determinado precisamente definido e não duradouro, com a duração máxima de 6 anos, com vista a:

 Desenvolver e contribuir na programação e produção de conteúdos educativos e científicos para as diversas atividades do Centro Ciência Viva de Lagos;

  • Desenvolver parcerias e contactos entre a comunidade educativa e a comunidade científica, a nível nacional e internacional;
  • Colaborar na candidatura, gestão e coordenação/implementação de projetos, nacionais e internacionais, de promoção da cultura científica e tecnológica, relacionados com a sua área de formação;
  • Colaborar em projetos de promoção da cultura científica e tecnológica, relacionados com a sua área de formação.

 2. Legislação aplicável - Decreto n.º 57/2016, de 29 de agosto, alterado pela Lei nº57/2017, de 19 de julho, que aprova um regime de contratação de doutorados destinado a estimular o emprego científico e tecnológico em todas as áreas do conhecimento (RJEC) e decreto regulamentar nº 11-A/2017, de 29 de dezembro. Código do trabalho, aprovado Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, na sua redação atual.

 2.1 O concurso é aberto ao abrigo do nº 1 do artigo 23º do RJEC para o desempenho de funções desempenhadas por bolseiro(a) doutorado(a) que cumpra os requisitos de elegibilidade no mesmo estabelecidos, tendo em consideração a Bolsa com a refª SFRH/BGCT/52552/2014.

 3. Em conformidade com o artigo 13.º do RJEC o júri do concurso tem a seguinte composição:

Membros Efetivos

                Presidente: Drª Sara Maria Horta Nogueira Coelho, Presidente da Direção do Centro Ciência Viva de Lagos,

                1º Vogal: Professora Doutora Anabela Romano, Professora Associada com Agregação, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade do Algarve, Faro.

                2º Vogal: Professora Doutora Ana Teresa Maia, Professora Auxiliar, Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, Universidade do Algarve, Faro.         

Vogais Suplentes

1º Vogal: Doutora Catarina Esteves Lopes Ramos, Science Communication Office, Fundação Champalimaud, Lisboa.

                2º Vogal: Professora Doutora Cristina Veiga-Pires, Professora Auxiliar, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade do Algarve, Faro.

4. O local de trabalho situa-se na Rua Dr. Faria e Silva, nº 34; 8600-734 Lagos, que corresponde ao Centro Ciência Viva de Lagos.

5. A remuneração mensal a atribuir é a prevista de acordo com a alínea a) e b) do nº1 do artigo 15 do REJC e do nº3 do artigo 5º do Decreto Regulamentar nº11-A/2017, de 29 de dezembro.

6. Ao concurso podem ser opositores(as) candidatos(as) nacionais, estrangeiros(as) e apátridas que sejam titulares do grau de doutor(a) em Biologia, especialidade de Biologia Populacional detentores(as) de um currículo científico e profissional que revele um perfil adequado à atividade a desenvolver. Caso o doutoramento tenha sido conferido por instituição de ensino superior estrangeira, o mesmo tem de obedecer ao disposto no Decreto-Lei n.º 341/2007, de 12 de outubro, devendo quaisquer formalidades aí estabelecidas estar cumpridas até à data do termo do prazo para a candidatura.

7. São requisitos gerais de admissão a concurso os definidos no ponto anterior, devendo o currículo científico e profissional dos candidatos evidenciar o seguinte perfil:

  • Experiência comprovada em gestão de projetos e atividades de promoção e divulgação de ciência nomeadamente direcionadas para a literacia da saúde;
  • Experiência comprovada em desenvolvimento de programas educativos na área das ciências e das tecnologias, nomeadamente na área da cultura Maker;
  • Fluente em português e inglês e conhecimentos de francês.

Será dada preferência a candidatos com:

  • Experiência em formação de professores e orientação de alunos;
  • Experiência em organização de eventos e congressos;
  • Experiência em design e comunicação institucional

8. Nos termos do artigo 5.º do RJEC a seleção realiza-se através da avaliação do percurso científico e curricular dos candidatos.

9. A avaliação do percurso científico e curricular incide sobre a relevância, qualidade e atualidade:

a) da produção científica, tecnológica, cultural ou artística dos últimos cinco anos considerada mais relevante pelo candidato;

b) das atividades de investigação aplicada, ou baseada na prática, desenvolvidas nos últimos cinco anos e consideradas de maior impacto pelo candidato;

c) das atividades de extensão e de disseminação do conhecimento desenvolvidas nos últimos cinco anos, designadamente no contexto da promoção da cultura e das práticas científicas, consideradas de maior relevância pelo candidato;

d) das atividades de gestão de programas de ciência, tecnologia e inovação, ou da experiência na observação e monitorização do sistema científico e tecnológico ou do ensino superior, em Portugal ou no estrangeiro.

10. O período de cinco anos a que se refere o número anterior pode ser aumentado pelo júri, a pedido do candidato, quando fundamentado em suspensão da atividade científica por razões socialmente protegidas, nomeadamente, por motivos de licença de parentalidade, doença grave prolongada, e outras situações de indisponibilidade para o trabalho legalmente tuteladas.

11. Critérios e metodologia de avaliação:

Nos termos do artigo 5º do RJEC a seleção do doutorado(a) a contratar será feita de acordo com os seguintes critérios e metodologia de avaliação, que decorrerá em duas fases:

11.1 – Primeira fase: Avaliação do percurso científico e curricular dos candidatos, incidindo sobre a relevância, qualidade, atualidade e adequabilidade deste percurso às funções a desempenhar, de acordo com os seguintes fatores de avaliação e ponderações:

   a) Qualidade, relevância e atualidade dos conteúdos educativos dirigidos a grupos escolares, professores e público em geral, assim como em contexto expositivo, concebidos e desenvolvidos pelo candidato nos últimos 5 anos, considerados mais relevantes por este: Ponderação 30%;

   b) Qualidade e relevância das atividades de comunicação da ciência e de formação de professores, assim como de organização de eventos de disseminação de boas práticas realizadas pelo candidato nos últimos 5 anos, consideradas de maior relevância por este: Ponderação 30%;

   c) Qualidade e relevância das atividades de gestão de programas de ciência, tecnologia e inovação associadas a projetos nacionais e internacionais, nomeadamente ligados à literacia da saúde: Ponderação 30%;

   d) Mérito das atividades de investigação desenvolvidas na área da cultura Maker em contexto de aprendizagem não formal, desenvolvidas pelo candidato nos últimos 5 anos, consideradas de maior impacto por este: Ponderação 10%.

11.1.1. Escala de pontuação: na avaliação do percurso científico e curricular, cada membro do júri de seleção valoriza, numa escala de 1 a 5, cada fator de avaliação, para cada candidato admitido, tendo em conta as funções a desempenhar, elaborando subsequentemente a lista ordenada dos candidatos com a respetiva classificação, relativa à primeira fase de avaliação.

11.1.2. Apenas os candidatos classificados nos primeiros 3 lugares na 1ª fase de avaliação serão convocados para a realização de entrevista, a realizar na 2ª fase de avaliação. A convocação será realizada por meio de correio eletrónico, com recibo de entrega de notificação, e expedida com a antecedência mínima de 5 dias úteis.

11.2 – Segunda fase: Avaliação através de entrevista, que se destina exclusivamente à clarificação de aspetos relacionados com os resultados da investigação e atividade desenvolvida na área disciplinar do procedimento concursal, tendo em conta os requisitos específicos, e a avaliar a competência do candidato para exercer as funções a desempenhar, no âmbito do qual os membros do júri devem estimular um debate aberto sobre o seu conteúdo, devendo ter, também, em consideração a capacidade de comunicação oral e a fluência na língua inglesa e/ou os conhecimentos em francês.

11.2.1. Escala de pontuação: na avaliação da entrevista, cada membro do júri de seleção valoriza, numa escala de 1 a 5, o resultado da aplicação deste método de seleção para cada candidato admitido.

11.2.2. Serão excluídos da candidatura os candidatos que não compareçam à entrevista, salvo em caso de absoluta impossibilidade de comparência, devido a motivo de doença, devidamente comprovada e justificada, a comunicar ao Presidente do Júri logo que possível e no prazo máximo de 5 dias úteis desde a verificação da situação de impossibilidade.

11.3. Métodos de avaliação: A avaliação final da 1ª fase, será efetuada unicamente de acordo com o critério de avaliação do percurso científico e curricular dos candidatos. A avaliação final da 2ª fase, será efetuada de acordo com a avaliação do percurso científico e curricular dos candidatos efetuada na 1ª fase, e com a avaliação da entrevista, com a ponderação de, respetivamente, 90% e 10% resultando numa pontuação final atribuída por cada elemento do júri a cada candidato. Cada elemento do júri deverá apresentar a fundamentação, de facto e de direito, das classificações atribuídas.

12. O sistema de classificação final dos candidatos é expresso numa escala de 1 a 5 valores, com valoração até às centésimas, em resultado da média aritmética ponderada das classificações quantitativas obtidas em cada método de seleção, aplicável em cada fase. Em caso de igualdade de classificação, na 2ª fase, o critério de desempate a adotar será a classificação obtida no método de seleção avaliação do percurso científico e curricular.

13. O júri delibera através de votação nominal fundamentada de acordo com os critérios de seleção adotados e divulgados, não sendo permitidas abstenções.

14. Das reuniões do júri são lavradas atas, que contêm um resumo do que nelas houver ocorrido, bem como os votos emitidos por cada um dos membros e respetiva fundamentação, sendo facultadas aos candidatos sempre que solicitadas.

15. Após conclusão da aplicação dos critérios de seleção, o júri procede à elaboração da lista ordenada dos candidatos aprovados com a respetiva classificação.

16. A deliberação final do júri é homologada pelo dirigente máximo da instituição a quem compete também decidir da contratação.

17. Formalização das candidaturas:

17.1 As candidaturas são formalizadas mediante o envio de carta de motivação dirigida à Presidente da Direção, onde conste a identificação deste aviso, nome completo, filiação, número e data do bilhete de identidade, do Cartão de Cidadão, ou número de identificação civil, número de identificação fiscal, data e localidade de nascimento, estado civil, profissão, residência e endereço de contacto, incluindo endereço eletrónico e contacto telefónico.

17.2 A candidatura é acompanhada dos documentos comprovativos das condições previstas no ponto 7 e 8 para admissão a este concurso, nomeadamente:

a) Cópia de certificado ou diploma;

b) Tese de doutoramento;

c) Curriculum vitae detalhado, e estruturado de acordo com os itens dos pontos 9 e 11;

d) Outros documentos relevantes para a avaliação da habilitação em área científica afim;

e) Cartas de referência.

17.3 Os candidatos apresentam as suas cartas de motivação e documentos comprovativos, de preferência em suporte digital, em formato de PDF, para o endereço de correio eletrónico info@lagos.cienciaviva.pt, presencialmente na Rua Dr. Faria e Silva, nº34, 8600-734 Lagos, durante o horário de expediente, ou por via postal para a mesma morada. Quando remetidas por via postal, o correio tem de ser registado, com aviso de receção, expedido até ao último dia do prazo de abertura do concurso, o qual se fixa em 30 dias úteis após publicação deste Aviso nos sítios da internet do Centro Ciência Viva de Lagos, www.lagos.cienciaviva.pt, da FCT, e em Jornal de Circulação Nacional.

18. São excluídos da admissão ao concurso os candidatos que formalizem incorretamente a sua candidatura ou que não comprovem os requisitos exigidos no presente concurso. Assiste ao júri a faculdade de exigir a qualquer candidato, em caso de dúvida, a apresentação de documentos comprovativos das suas declarações.

19. As falsas declarações prestadas pelos candidatos serão punidas nos termos da lei.

20. A lista de candidatos admitidos e excluídos bem como a lista de classificação final são disponibilizadas nas instalações do Centro Ciência Viva de Lagos sitas em Rua Dr. Faria e Silva, nº34, 8600-734 Lagos, publicitadas na página eletrónica www.lagos.cienciaviva.pt, sendo os candidatos notificados por e-mail com recibo de entrega da notificação.

21. Audiência Prévia e prazo para a Decisão Final: Após notificados, os candidatos têm 10 dias úteis para se pronunciar. No prazo de 90 dias, contados a partir da data limite para a apresentação das candidaturas, são proferidas as decisões finais do júri.

22. O presente concurso destina-se, exclusivamente, ao preenchimento da vaga indicada, podendo ser feito cessar até a homologação da lista de ordenação final dos candidatos e caducando com a respetiva ocupação do posto de trabalho em oferta.

23. Política de não discriminação e de igualdade de acesso: O Centro Ciência Viva de Lagos promove ativamente uma política de não discriminação e de igualdade de acesso, pelo que nenhum candidato/a pode ser privilegiado/a, beneficiado/a, prejudicado/a ou privado/a de qualquer direito ou isento/a de qualquer dever em razão, nomeadamente, de ascendência, idade, sexo, orientação sexual, estado civil, situação familiar, situação económica, instrução, origem ou condição social, património genético, capacidade de trabalho reduzida, deficiência, doença crónica, nacionalidade, origem étnica ou raça, território de origem, língua, religião, convicções políticas ou ideológicas e filiação sindical.

24. O júri aprovou este aviso na reunião realizada a 23/07/2018, o qual foi objeto de retificação quanto aos pontos 11.2 e 11.3, na reunião de júri realizada a 14/08/2018.

25. Nos termos do D.L. nº 29/2001, de 3 de fevereiro, o candidato com deficiência tem preferência em igualdade de classificação, a qual prevalece sobre qualquer outra preferência legal. Os candidatos devem declarar no formulário de candidatura, sob compromisso de honra, o respetivo grau de incapacidade, o tipo de deficiência e os meios de comunicação/expressão a utilizar no processo de seleção, nos termos do diploma supramencionado.

26. Data da publicação do presente aviso: 27/07/2018. Data da Publicação da retificação ao Aviso 17/08/2018.



Notícia criada em 27-07-2018 16:22 | Imprimir Notícia

imagemNoticias

O edifício do Centro é um antigo solar setecentista situado na zona ribeirinha da cidade.